26 de dez de 2017

Filme Noite de Ano Novo | Resenha

Foto / Reprodução

Resenhei um filme sobre o Natal no começo do mês e não poderia deixar de trazer pra vocês uma opção com a temática de Ano Novo ♥ Após dar uma procurada no catálogo da Netflix encontrei esse filme que eu mal conheci e já virou meu filme favorito de Réveillon, é sério, é perfeito pra fazer a gente entrar no clima e repensar algumas questões em relação ao nosso comportamento, acende uma centelha de esperança dentro da gente de que o próximo ano será de fato diferente e muito melhor. Vamos conferir a resenha de hoje?

- Ficha Técnica -
Título: Noite de Ano novo (traduzido), New Year's Eve (original)
Lançamento: 2011
Diretor: Garry Marshall
Elenco Principal: Robert De Niro, Ashton Kutcher, Zac Efrom, Lea  Michele, Halle Berry, Jessica Biel, Sarah Jessica Parker, Jon Bon Jovi, entre outros.
Censura: 10 anos
Gênero: Comédia, Romance
Origem: EUA

Sinopse: 31 de dezembro de 2011, Nova York. Claire Morgan (Hilary Swank) é a responsável pela organização da festa de Ano Novo e enfrenta problemas quando a tradicional bola que marca a virada do ano no alto da Times Square emperra no meio do caminho. O único que pode ajudá-la é Kominsky (Hector Elizondo), um antigo funcionário demitido há pouco tempo. Paralelamente uma badalada festa de máscaras conta com a presença do cantor Jensen (Jon Bon Jovi), que aproveita a ocasião para rever Laura Carrington (Katherine Heigl), uma antiga namorada que é responsável pelo bufê do evento. Um dos anfitriões da festa é Sam (Josh Duhamel), que enfrenta problemas para chegar a Nova York após ir ao casamento de amigos fora da cidade. Há ainda Ingrid (Michelle Pfeiffer), uma mulher insegura que decide mudar de vida bem na virada de ano novo. Detentora de quatro convites para a festa de máscaras, ela os oferece ao jovem Paul (Zac Efron) caso consiga fazer com que ela realize uma lista de desejos nas poucas horas que resta até a meia noite. Paul aceita a oferta, disposto a levar consigo Randy (Ashton Kutcher), seu colega de quarto que detesta a festa de Ano Novo devido a traumas do passado. Ao jogar fora os enfeites colocados no corredor de seu prédio Randy conhece Elise (Lea Michele), a nova moradora que está atrasada para uma apresentação na festa da virada. Os dois ficam presos no elevador, onde acabam se conhecendo melhor. Em meio aos festejos há ainda Hailey (Abigail Breslin), uma jovem de 15 anos ansiosa por seu primeiro beijo que deseja passar a virada ao lado de um namorado em potencial, apesar da negativa de sua mãe, Kate (Sarah Jessica Parker). No hospital os casais Tess (Jessica Biel) e Griffin (Seth Meyers) e James (Til Schweiger) e Grace (Sarah Paulson) duelam pelo prêmio de US$ 25 mil, que será dado ao primeiro bebê que nascer em 2012, enquanto que Stan Harris (Robert De Niro) deseja assistir da cobertura do prédio o último ano novo de sua vida. (Adoro Cinema)

A primeira coisa que me chamou atenção com relação a este longa, foi a quantidade de atores famosos (e que eu gosto de ver na tela) presentes na produção, o mais louco de tudo é que até o Bon Jovi está no elenco ♥ Descobri através de pesquisa que este filme é considerado a continuação do filme Idas e Vindas do amor (que se passa no dia dos namorados), e logo quando comecei assistir achei a dinâmica bem parecida. A produção de cinema retrata várias histórias que se cruzam nas ruas da cidade de Nova York no decorrer da trama, e é impossível não se apaixonar pela maioria dos personagens com seus dramas pessoais e não torcer para que tudo fique bem no final.

Vamos começar pelo papel da Halle Berry que ao meu ver foi o mais dramático e doce de todos, ela teve uma participação pequena comparado aos outros papéis mas a humanidade que ela demonstrou foi muito emocionante, fiquei pensando, se eu estivesse nas minhas últimas horas de vida, justamente no dia em que a maioria das pessoas estão comemorando a chegada de um novo ano, gostaria que alguém me ajudasse a realizar meu último desejo (que no caso do paciente que ela estava cuidando era ver pela última vez a descida da bola que marca a virada de Ano Novo na Times Square), a atitude da personagem que ela interpreta foi bem bonita. E detalhe especial, ela é casada com um combatente do exército ou algo do tipo e eles estão longe um do outro, é de partir o coração o momento em que ela fala com ele pelo computador alguns minutos antes da virada e demonstra o quanto sente saudade.

Outra história que me chamou bastante atenção foi a de Ingrid (Michelle Pfeiffer), que em poucas horas realizou tudo o que queria ter feito o ano inteiro e eu acho incrível esse exemplo do poder que nós temos quando estamos determinados de fato a cumprir algo, e deixa a lição que o tempo de mudarmos a nossa vida é hoje, não semana que vem, mês que vem, ano que vem, e principalmente que não devemos ter medo de sermos felizes. Ela contou com ajuda claro, o que foi bem importante pra mostrar que por mais que a gente queira muito algo, em muitas ocasiões precisamos de suporte pra conseguir atingir os nossos objetivos.

Acho que essas foram as histórias que eu chamo de "pontos altos" do filme, por que muito mais do que mostrar romances de Ano Novo na tela, também é mostrado outras facetas do amor, entre pai e filha, pessoas desconhecidas que se encontram e se ajudam, alguém que se solidariza pela situação em que alguém se encontra, pessoas que pedem perdão pelos erros cometidos antes que um novo ciclo comece, é muito mais humano, muito mais real. Li muitas críticas negativas a respeito do longa, mas acho que ele vale a pena ser assistido, principalmente por você que tem a passagem de um ano para outro como um dia significativo. É um filme muito clichê, mas e daí? O amor foi inventado junto com a criação do mundo, e isso faz muito tempo, impossível não existirem histórias semelhantes e que nós já vimos diversas vezes por aí. Confira abaixo alguns trechos legais do filme, como eu encontrei somente em inglês, eu mesma fiz a tradução, por isso se você assistir em português talvez as falas soem um pouco diferentes...

Algumas pessoas juram que não há beleza no mundo, que nada é mágico. Então, como você explica o fato de que o mundo inteiro se reúne em uma noite, para celebrar a esperança de um novo ano?
Como vocês podem ver a bola parou na metade do percurso. Ela está suspensa para nos lembrar que antes de nós abrirmos o champanhe e celebrarmos o ano novo, devemos parar e refletir a respeito do ano que passou, nos lembrarmos das nossas vitórias e derrotas, as promessas que foram feitas e quebradas, as vezes que nos abrimos a viver grandes aventuras ou nos fechamos em nós mesmos por medo de sermos feridos, por que é sobre isso que é o ano novo, ter uma nova chance, chance de perdoar, de fazer melhor, de fazer mais, de dar mais de nós mesmos, de amar mais, e parar de nos preocuparmos SE isso ou aquilo e abraçarmos tudo o que está porvir, então quando a bola rolar a meia noite, e ela vai, vamos nos lembrar de sermos bons uns com os outros, gentis uns com os outros, e não apenas hoje, mas também pelo resto do ano.
As vezes sentimos que há muitas coisas nesse mundo que nós não podemos controlar, terremotos, enchentes, reality shows... Mas é importante lembrar das coisas que nós podemos, como perdoar, dar segundas chances, e recomeçar... Por que se tem uma coisa que transforma o mundo de um lugar de saudade em um lugar maravilhoso, é o amor. O amor em todas as formas, por que o amor nos dá esperança.

Um dia quando eu for mais rhycca, quero poder passar a virada de Ano Novo em Nova York ♥ Achei bem bacana ó! Gostaram da resenha de hoje? Assistiriam esse filme? Não deixe de comentar, adoro saber a sua opinião.

Beijos da Mana

Nenhum comentário:

Postar um comentário