3 distopias que você precisa ler


Depois que eu descobri a existência das distopias (que foi uma das melhores descobertas até o momento) eu finalmente achei o gênero literário pra chamar de meu tipo de livro favorito, quanto mais eu leio livros distópicos mais eu quero encontrar outros no mesmo gênero, então se preparem pra bastante indicação desse tipo de livro aqui no blog ♥ Para aqueles que não sabem o que é uma distopia, peguei uma descrição bacaninha num site qualquer do google, fiz algumas alterações de acordo com meu conhecimento advindo das aulas de literatura na universidade e colei aqui pra deixar vocês melhores situados...

A distopia é o pensamento filosófico (e gênero literário) que é caracterizado por uma sociedade imaginária controlada pelo estado ou por outros meios extremos de opressão, criando condições de vida insuportáveis aos indivíduos. Normalmente tem como base a realidade da sociedade atual idealizada em condições extremas no futuro. Alguns traços característicos da sociedade distópica são: poder político totalitário mantido por uma minoria; privação extrema e desespero de um povo que tende a se tornar corruptível. 

E como os posts nunca ficam só na teoria, por que o que a gente adora mesmo é a prática, trouxe hoje pra vocês 3 distopias que eu li e super recomendo, como eu já li muito mais do que três em breve teremos outros posts como este pra indicar outros títulos que vocês talvez possam gostar, vamos conferir?

1


Foto / Reprodução

Sinopse: Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".

1984 foi a primeira distopia que eu li e foi justamente o livro que fez eu me apaixonar pelo gênero, já adianto que a maioria desse tipo de livro não tem aquele final feliz bonitinho que todo mundo espera, muito pelo contrário, o livro termina deixando no leitor a sensação de "pera lá me explica isso direito que eu ainda não digeri esse final". E eu super recomendo 1984 por que o enredo é incrível, a sociedade retratada é muito insana e a narração é tão maravilhosa que por vezes faz você ter a sensação de frio no estômago e nó na garganta. E ahh, o livro inspirou o tão famoso reality show Big Brother que todos conhecem, tá bom pra vocês? O livro é único, mas o autor escreveu outros títulos do mesmo gênero que são igualmente bons e aparecerão por aqui no futuro.

2


Foto / Reprodução

Sinopse: Nem todas as garotas querem ser princesas. America Singer, por exemplo, tem uma vida perfeitamente razoável, e se pudesse mudar alguma coisa nela desejaria ter um pouquinho mais de dinheiro e poder revelar seu namoro secreto. Um dia, America topa se inscrever na Seleção só para agradar a mãe, certa de que não será sorteada para participar da competição em que o príncipe escolherá sua futura esposa. Mas é claro que seu nome aparece na lista das Selecionadas, e depois disso sua vida nunca mais será a mesma...

 A Seleção é a mais leve das distopias que eu li até o momento, e se não fosse por alguns detalhes se passaria por um livro de romance normal, mas qualquer pessoa com o mínimo conhecimento de características estéticas dos gêneros literários identifica essa série como sendo distópica. A série possui 5 livros oficiais e mais 7 extras, eu li apenas os oficiais que são: A Seleção, A Elite, A Escolha, A Herdeira e A Coroa. Recomendo principalmente para as(os) migas(os) românticas(os) que adoram livros com finais emocionantes e bonitinhos.

3


Foto / Reprodução

Sinopse: Quando Katniss Everdeen, de 16 anos, decide participar dos Jogos Vorazes para poupar a irmã mais nova, causando grande comoção no país, ela sabe que essa pode ser a sua sentença de morte. Mas a jovem usa toda a sua habilidade de caça e sobrevivência ao ar livre para se manter viva. As reviravoltas do jogo e as dificuldades enfrentadas pela protagonista levam os leitores a sofrer junto com ela, enquanto descobrem um pouco sobre seu passado e seu relacionamento com Peeta Mellark, o outro tributo enviado pelo Distrito 12 para lutar nos Jogos Vorazes.

Jogos Vorazes foi uma das distopias que fizeram muito sucesso nos últimos anos, arrisco dizer que foi essa onda de distopias voltadas pro público juvenil que fizeram o gênero ficar mais "popular", e sabe o que mais bacana em tudo isso? É que quem leu Jogos Vorazes e adorou, provavelmente vai acabar lendo muitas outras distopias maravilhosas que não são tão "famosas" já que nem todo mundo procura as obras clássicas mas que são as principais representantes do gênero, como os livros do George Orwell e do Aldous Huxley entre outras tantos. A série possui três livros: Jogos Vorazes, Em Chamas e A Esperança; Confesso que fiquei super aflita em muitos momentos, ao ponto de querer chorar e olha que eu sou coração de pedra pra esse negócio de chorar com filme e livro, apesar de ser algo difícil de acontecer por conta do meu tempo que é curto, eu leria Jogos Vorazes novamente, por isso que eu super recomendo.

Gostaram das indicações? Já leram ou pretendem ler algum da lista? Tem alguma outra distopia pra me indicar? Não deixem de comentar, adoro saber a opinião de vocês ♥
Beijos da Mana

Pin It
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário