Look Baratinho | Tons quentes


Mais um look baratinho saindo do forno! Eu estou simplesmente apaixonada por esse look, primeiro por que ele foi barato, segundo por que ele é todo nesses tons quentes que estão super em alta e que eu pessoalmente amo e terceiro por que eu vejo esses novos looks que eu ando usando e só consigo pensar que o meu estilo está ficando do jeitinho que eu imaginei há alguns meses, e não tem nada melhor do que se encontrar nas roupas que você veste, a sensação é ótima! 


Como disse ali em cima, este é um look baratinho, a maioria das peças foram adquiridas em brechó, e sabem qual é a coisa que eu mais adoro sobre comprar roupas em brechó? As peças maravilhosas e únicas que você encontra por um preço mínimo. Há muito tempo que eu queria uma saia nesse tecido que parece couro MAS nunca encontrava nas lojas daqui de Bragança, então em uma das minhas voltas ao brechó eu encontrei essa saia maravilhosa, do jeitinho que eu queria e ainda por cima na cor vinho, zerei a vida ♥ E o que falar dessa blusa hein? A cor dela eu ainda estou tentando entender confesso, ela é marrom MAS é um marrom meio laranjado, ou seja, parece laranja mas não, é marrom! (risos) O tecido dela tem um pouco de brilho (amo) mas o que me fez comprar mesmo foi essa parte vazada da barra, achei o detalhe lindo, desde o dia que comprei já usei umas 5 vezes, ou seja, tô apaixonada mesmo!


Uma coisa que eu vocês ainda vão ver muito aqui nesse blog (eu acho) é essa bota, inclusive estou triste por que apesar de "nova" ela tá querendo se escafeder devido eu usar ela todo dia, toda hora, todo minuto; Ganhei ela de aniversário e desde então não tirei mais do pé, meu sonho era ter uma bota caramelo, agora que já realizei a meta é arrumar uma cor de vinho ♥ E ahhh, isso aí na minha perna não é uma tattoo de verdade não, é uma meia calça. inclusive ela tá ficando muito rasgada devido os anos de uso MAS ainda não arrumei coragem pra comprar uma nova e deixar esta no passado, amo demais!



Não usei muitos acessórios, optei apenas por esse anel que vocês já conhecem de outros looks, esse choker que é um dos meus acessórios favoritos do momento, essa bolsa por que é a minha companheira oficial pra qualquer ocasião (gente fina ela). Pra combinar com o look fiz uma make toda em tons de marrom ♥


Pra finalizar a famigerada lista com os preços e lugares onde adquiri cada peça:

Choker: Buguelos Bijouterias Bragança $9
Saia: Brechó Mais Opções (Riozinho) $4
Blusa: Brechó Mais Opções (Trevo) $6
Meia calça: Litsy Meia Calça Tatuada
Bota: Boas Novas Magazine
Bolsa: Brechó Mais Opções (Trevo) $8

Gostaram do look de hoje? Usariam? Não esqueça de comentar, adoro saber a opinião de vocês! Quer sugerir algum tema de post para este blog? É muito simples! Basta clica na aba CONTATO ali em cima e preencher o formulário. Adorarei atender os pedidos de vocês!

Beijos da Mana

Pin It
4

3 conselhos pra quem vai casar

Algumas coisas que você precisa saber antes de dizer o tão famigerado SIM!


Foto / Eric Alves 

Casamento pra mim é um assunto muito delicado, confesso que não sou muito fã de falar a respeito, eu simplesmente acho que não devo jogar em cima dos outros as minhas reservas sobre o assunto como muitos fazem, ainda mais por que não tem nada pior do que você falar das suas experiências e dizerem que você está torcendo contra o relacionamento dos outros, e ainda que o seu relacionamento é "coisado" por que ele não é nada do que os outros que vêem de fora imaginam, por essas e outras eu prefiro ficar calada e reservar meus conselhos somente pra quem vai entendê-los como parte da minha experiência de vida, e principalmente pessoas que entendam que a única coisa que eu quero com eles é que as pessoas não cometam os mesmos erros que eu cometi.

Esses dias uma amiga minha casou, e uns dias antes do casamento eu me senti livre e segura pra relatar pra ela algumas das minhas experiências com a vida de casada (estávamos conversando eu, ela e a mãe dela que é um amorzinho). Pela primeira vez na vida eu recebi um olhar de empatia por tudo o que eu vivi, e eu entendi que é possível sim falar de casamento neste blog e relatar as minhas experiências sem ser julgada, e elas são pra quem sabe de fato receber conselhos (não tenho interesse nenhum em pintar casamento aqui como um conto de fadas e muito menos amedrontar aqueles que sonham com esse grande dia), e ainda digo que todo mundo tem o direito de absorver só as partes que lhe competem, desde que isso seja feito sem desmerecer as experiências pessoais do outro, agradeceria muito se acontecesse desta forma. Vamos conferir os conselhos de hoje?

1. A partir do casamento o seu marido/esposa é a sua família


Acredito que esta é uma das coisas mais difíceis da gente compreender depois que casamos, que a partir do momento que a gente diz SIM e vai morar com a outra pessoa dentro de um casamento (ou união estável) a gente está dizendo NÃO pra muitas outras coisas, dentre elas a nossa família. A partir do momento que você sai de casa, o seu pai, mãe e irmão são uma família a parte; Todos os problemas que surgirem a partir de então devem ser resolvidos por vocês dois, as confidências devem ficar somente entre vocês, assim como as únicas opiniões que valem pra qualquer coisa que envolva esse novo laço familiar devem ser somente duas: a sua e a do seu cônjuge! Uma das maiores ingenuidades que podem existir na vida de um casal é achar que terceiros podem ajudar em alguma coisa, perdi as contas de quantas vezes eu fiquei extremamente chateada por que meu marido jogou problemas nossos no meio do almoço de domingo na casa da mãe dele pra família inteira dele opinar, e sabe o que foi pior? Todas vezes que eu tive que engolir em seco opiniões que eu simplesmente não concordava pra não ser deselegante ou as vezes que me senti na obrigação de ser deselegante. Não façam isso! Poupa vocês de muita briga não somente entre vocês dois mas com todos os terceiros envolvidos.

2. Não crie expectativas 


Pessoas que tiveram criações no estilo mais antigo tem uma tendência (me desculpem) horrível a criar grandes expectativas em cima do casamento, que tudo vai ser lindo, que você vai se sentir amada(o) como nunca, que enfim vai se sentir completo (para os que acreditam que não são) e vai viver uma vida de intensa felicidade com a pessoa amada, MAS e se eu te falar que não é bem assim? Não estou dizendo que a experiência vai ser completamente ruim não, mas quando a gente coloca grandes expectativas em cima de alguma coisa a gente sempre tem que esperar a decepção bater na nossa porta, digo por experiência própria, então eu sempre aconselho as pessoas encararem essa nova fase como uma página em branco, onde você vai receber muitas surpresas boas e ruins e vai ter que aprender lidar com elas. Existe muita gente frustrada por conta das altas expectativas que foram colocadas em cima do casamento, então evite ao máximo.

3. Tenha convicção a respeito da pessoa com quem você está se casando


Quem é essa pessoa? Eu a(o) amo? Qual o caráter dela(e)? Que coisas ela(e) gosta? Os defeitos do outro são suportáveis pra mim? Quantas coisas nessa pessoa eu mudaria? Essas são algumas entre as muitas perguntas que vocês devem se fazer antes de casar. Eu adoro gente sincera, que está em um relacionamento e antes de dar um passo tão sério como o casamento sabe dizer NÃO caso não esteja pronto ou caso perceba que aquela pessoa por mais que lhe faça bem não vai gerar uma relação que dure tantos anos como um casamento. Infelizmente existe muita gente que casa e parece que não tem muita convicção a respeito da pessoa com quem está casando, e sabe como é que a gente percebe isso? Por que depois que a lua de mel passa (ou até antes disso) esse alguém começa descarregar no cônjuge tudo o que ele(a) acha que o outro deve ser e a forma como o outro deve agir.  Muita gente acha que no casamento os problemas do namoro serão resolvidos (risos) e eu acho esse tipo de coisa uma batalha perdida, se poupe do trabalho de querer mudar o outro ou esperar que o outro mude, já que você vai viver a vida inteira com a pessoa em questão, comece escolhendo alguém cujos defeitos são fáceis de você aceitar, afinal como eu sempre digo: Até que a morte nos separe pode ser muito tempo!

Gostei muito de dividir minhas experiências, opiniões e conselhos sobre casamento com vocês! Espero muito que tenham gostado... Vocês tem alguma dúvida sobre o assunto ou tema que gostariam que eu abordasse aqui? Não esqueça de comentar, adoro saber a opinião de vocês ♥

Beijos da Mana 

Pin It
2

Livro | Duny - Meu livro. Eu que escrevi.

              Por Raony Philips



Se você adorou a Duny em Girls in the House provavelmente vai adorar também a autobiografia dela, e sabe o que é o melhor de tudo? A todo o momento durante a leitura você consegue visualizar a personagem vivendo as cenas descritas e/ou contando elas pra você com aquela voz e humor inconfundíveis, é demais! O livro conta algumas histórias que a Duny vivenciou e que não estão na série, principalmente sobre os seus esforços pra ficar famosa (acreditem foram muitas tentativas mal sucedidas e cômicas), vocês vão amar e é claro, rir bastante.

- Ficha Técnica -
Título: Meu livro. Eu que escrevi.
Lançamento: 2017
Autor: Duny (mas criado por Raony Philips)
Editora: Intrínseca
Gênero: Autobiografia / Humor
Páginas: 168

Sinopse: Duny (lê-se Dani) é uma celebridade de alcance mundial, alçada ao estrelato por seu imenso talento, inteligência, classe e beleza incomparáveis. Ou, pelo menos, era isso o que ela esperava da vida - que, no caso de Duny, se resume basicamente a um loop infinito de lacres, barracos e baixarias cometidos em busca da fama. Meu livro. Eu que escrevi é o maior deles. Conhecida dos fãs principalmente por trabalhar e morar na Pensão da Tia Ruiva e ser uma das estrelas da websérie Girls in the House, Duny hoje comanda também o reality show investigativo Disk Duny e é comentarista on-line de premiações como o Oscar e o Grammy para uma grande rede de TV, mas ela já passou por muita coisa nessa vida: da humilhação pública de fazer agachamentos em trajes sumários num programa de auditório a fingir que suporta crianças só para ser babá da filha de uma artista famosíssima e ficar um tantinho mais perto dos maiores nomes da música pop. Se valeu a pena? Para Duny, ainda vamos saber. Mas, para quem lê essa autobiografia recheada do início ao fim com o melhor da ironia (ou grosseria) moderna e total ausência de preciosismo vernacular, vale cada página.


Eu não gosto de julgar um livro pela capa, mas eu simplesmente adoro encontrar livros que tenham uma boa diagramação, pra mim isso mostra o quanto o autor pensou no leitor, e proporcionar a ele que o momento de leitura seja um presente especial e o livro da Duny é um destes, com uma capa maneira, ilustrações legais em cada capítulo e as folhas não são finas (detalhe super importante pra mim). A principal característica da personagem é que ela diz o que não temos coragem de dizer, e o mais interessante (inclusive aplaudo de pé o criador por tamanha façanha) é a linguagem da mesma, que é "única", depois da Duny não vejo nenhum outro personagem sendo irônico e usando tantas referências sobre fofocas, memes e do cotidiano brasileiro tão bem, e é impressionante a quantidade de referências, são muitas, o que gera uma boa tirada atrás da outra.

As histórias são bem variadas, contam desde o dia em que ela teve que fingir uma gravidez quando estava sendo refém em um assalto no mercadinho da esquina ao dia em que quase virou a princesa do príncipe Kal Sada, um relacionamento que seria de fachada devido o príncipe ser gay. Apesar dela ser completamente narcisista, no final do livro [SPOILER] ela tem um momento incrível de humanidade, que faz com que o leitor se conecte mais ainda com ela. A Duny estava a ponto de comprar a vaga de uma pessoa pra poder participar de um concurso de calouros mas teve uma súbita tomada de consciência de que o momento dela de ficar famosa (o maior sonho dela) chegaria e ela deveria continuar tentando mas que não devia atrapalhar o momento do outro, então pela primeira vez ela fica de fato feliz por alguém conseguir algo.


- Alguns trechos do livro - 

Só que tem uma coisa que a morte tá proibida de fazer: me levar. Se eu morrer, vou processar o responsável. Tenho muita coisa pra realizar ainda nessa vida, e ia ser muito injusto se a morte viesse me levar. Ela deveria reconhecer todas as vezes que eu desvirei o chinelo pra dar mais um tempo de vida pra minha mãe.
O que vou dizer de mim? Que sou desocupada na empresa Vida? Pós-graduada na empresa Sono? Cansada na empresa Chega, Não aguento mais? Chateada na empresa Dia a Dia?
Acontece que eu não sou boa em exatas. Muito menos em humanas. Talvez seja um pouco em humanas... Mesmo que eu odeie humanos.
Não sei quando, não sei onde, mas eu nasci pra brilhar e quando a hora chegar eu vou estar lá. Mas que não seja agora por que eu preciso muito fazer xixi. 
A vida sempre segue. Só não me segue no Twitter! E, vida se você estiver vendo isso e olhar meu Twitter, desculpe por todas as vezes que eu falei mal de você lá. É por que você tem agido como uma vagabunda. Mas, sim, sempre vou preferir você à morte. 


Pra você que se interessou mas nunca assistiu a série, se você ler apenas o livro você vai gostar do mesmo jeito, o próprio Raony explicou em entrevista que "você pode ler o livro sem conhecer a série. Totalmente. Assim como você também pode conhecer muito da série através do livro. Elas são obras complementares, mas não dependem uma da outra". Duny - Meu livro. Eu que escrevi. é perfeito pra você que adora comédia, ou que precisa de uma leitura leve e curta. Você vai ler de forma tão ávida pra saber as histórias que no final vai desejar não ter ido com tanta sede ao pote, e sim, eu terminei a leitura com gostinho de quero mais. 

Queria agradecer a Bia por ter confiado em mim e me emprestado o livro ♥ Conhecem a série Girls in the House? Leriam o livro da Duny? Não esqueça de comentar, adoro saber a opinião de vocês!

Beijos da Mana 

Pin It
2